Data

25 Abr 2020



Fonte

Jornal de Notícias





Partilhar
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter



Hospitais devem juntar-se para dar resposta a doentes

Oncologistas preocupados com impacto da pandemia pedem liderança forte e articulação regional.

Oncologistas de todo o país estão muito preocupados com o impacto da Covid-19 nos doentes com cancro e defendem uma articulação entre hospitais para dar resposta às listas de espera crescentes e aos diagnósticos de novos casos que ficaram por fazer nas últimas semanas.

O alerta foi deixado anteontem numa conferência online promovida pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH) com o tema "SNS (Serviço Nacional de Saúde) para além da Covid-19", dedicada aos cuidados oncológicos.

A ideia partiu da presidente da Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO), mas todos os participantes concordaram. Para reduzir o impacto provocado pela suspensão de consultas, exames e cirurgias no âmbito da Covid-19, Ana Raimundo apontou como solução possível a mobilidade de profissionais entre hospitais de uma mesma região. "Tem de haver uma articulação muito forte e alguma humildade de uns hospitais em relação a outros", referiu a responsável, concluindo, depois, que "só uma resposta regional coordenada terá impacto nos doentes".

Especialistas dizem que pode haver mais mortes em oncologia por falta de diagnósticos.

Uma posição corroborada por António Araújo, diretor do Serviço de Oncologia Médica do Centro Hospitalar e Universitário do Porto e presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos.

 

Poderá consultar a notícia completa no seguinte endereço.