Data

16 Jan 2019



Fonte

Diário de Notícias





Partilhar
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter



Mínimos para greve cirúrgica de enfermeiros deviam ser alargados - Diário de Notícias

O presidente da secção regional Norte da Ordem dos Médicos considerou hoje que os serviços mínimos decretados para a greve dos enfermeiros em blocos operatórios deviam ter sido alargados, dadas as particularidades da paralisação.

"A questão fulcral prende-se com as particularidades desta greve, que é uma greve longa e em blocos cirúrgicos. Os serviços mínimos têm de ser acordados, não de forma abstrata mas sim de acordo com as especificidades deste tipo de greve", afirmou António Araújo hoje na comissão parlamentar de Saúde.

O responsável pela Ordem dos Médicos na região Norte entende que os serviços mínimos decretados para a última greve cirúrgica, que terminou no final de dezembro depois de mês e meio de paralisação, foram os mesmos que são definidos para qualquer greve "normal", de curta duração.

"É uma greve extremamente particular, que nunca tinha acontecido. E os serviços mínimos deviam ter tido em atenção estas particularidades", declarou António Araújo aos deputados.

 

Poderá consultar a notícia completa no seguinte endereço.