Data

28 Fev 2018



Fonte

Jornal de Notícias





Partilhar
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter



Ordem dos Médicos analisa atestados de especialistas de terapias alternativas - Jornal de Notícias

O presidente da Ordem dos Médicos/Norte disse hoje à Lusa ter recebido da Universidade Portucalense pedidos para que atue em conformidade relativamente a dois atestados de doença, por suspeita de tuberculose pulmonar, emitidos por especialistas de terapia

"A Ordem dos Médicos/Norte só pode repudiar esta situação", afirmou António Araújo, salientando tratar-se, neste caso, de "uma doença grave e de notificação obrigatória" que necessita de exames laboratoriais, "para que se confirme a infeção pela bactéria da tuberculose".

O presidente do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos lamenta "toda esta confusão, que poderá ter consequências graves em termos da saúde pública".

António Araújo esclareceu a Lusa de que "na legislação nada obsta a que possam emitir um atestado, depende de quem o recebe aceitá-lo como válido ou não. Com força de lei, só o médico tem autoridade e conhecimento científico para tal".

Recentemente foi publicada uma portaria que valida a criação de ciclos de estudo que conferem o grau de licenciado em medicina tradicional chinesa.

A portaria foi publicada este mês e recebeu a contestação imediata da Ordem dos Médicos, que acusou o Governo de ameaçar a saúde dos portugueses validando cientificamente práticas tradicionais chinesas através de uma licenciatura.

"A Ordem dos Médicos repudia esta situação, responsabilizando os ministros da Saúde e do Ensino Superior pelo engano que estão a induzir na população, pelas implicações para a saúde das populações e para o gasto acrescido que vai trazer ao Serviço Nacional de Saúde", sustentou António Araújo.

 

Poderá consultar a notícia completa no seguinte endereço.