Data

29 Jan 2016



Fonte

ALERT Life Sciences Computing, S.A.





Partilhar
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter



Programa pioneiro contra depressão perinatal

Estudo da Universidade de Coimbra

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (UC) vão aplicar um programa pioneiro de intervenção na depressão perinatal para minimizar o elevado impacto negativo da depressão na gravidez e no pós-parto.
O projeto de investigação, intitulado “Bem-estar perinatal – Rastreio, prevenção e intervenção precoce na depressão perinatal nos cuidados de saúde primários”, “pretende minimizar o elevado impacto negativo da depressão durante a gravidez e pós-parto”, refere a UC, numa nota à qual a agência Lusa teve acesso.
Para o estudo, que começará a ser aplicado em “meados de fevereiro”, estão a ser recrutadas grávidas voluntárias de todo o país, com mais de 18 anos, cujas inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet ou pelo telefone, junto da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC).
Segundo a coordenadora do estudo, Ana Telma Pereira, “todas as mulheres grávidas poderão, potencialmente, beneficiar com esta intervenção, pois a todas será dada a oportunidade de serem avaliadas quanto à presença de sintomas de depressão perinatal e fatores de risco associados”.
As grávidas que “mantiverem sintomas clinicamente relevantes após o programa ou a quem seja diagnosticada depressão perinatal serão encaminhadas para consulta externa de psiquiatria, para avaliação e tratamento especializado, por membros da equipa de investigação, no Centro de Responsabilidade Integrada de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra”, acrescentou a investigadora do Serviço de Psicologia Médica da FMUC.
O estudo de prevenção/intervenção na depressão perinatal é financiado pelo Programa Iniciativas de Saúde Pública, EEA-Grants (MFEEE 2009-2014), que resulta do memorando de entendimento celebrado entre Portugal e os países doadores (Islândia, Liechtenstein e Noruega).