Data

05 Jan 2016



Fonte

ALERT Life Sciences Computing, S.A.





Partilhar
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter



AMI financia centro de assistência médica no bairro dos ''portugueses'' de Malaca

Centro começará a funcionar integralmente em janeiro

A Assistência Médica Internacional (AMI) está a financiar um centro de assistência médica no bairro dos "portugueses" de Malaca, que começará a funcionar integralmente em janeiro.

De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, o presidente da delegação malaia da associação Korsang di Melaka (Coração de Malaca, no crioulo português de Malaca), Richard Hendricks, explicou que o centro tem como objetivo realizar atos médicos simples, como verificar o estado do coração ou a diabetes, e ajudar os habitantes a perceber se há a necessidade de irem ao médico.

A ideia é que os enfermeiros também venham a "dar às pessoas alguma informação sobre problemas de saúde e sobre como é que elas podem prevenir-se de doenças”, referiu.

Em Malaca, "há hospitais bastante dispendiosos" e é necessário "transporte" para lá chegar, logo, com este centro os habitantes ficam com a vida facilitada, sublinhou.

De acordo com Richard Hendricks, o projeto arrancou em abril, mas só em janeiro será totalmente implementado, devendo-se o atraso a um problema no "sistema".

Numa altura em que estava a ser pressionado para começar o projeto pela delegação da associação em Portugal, Richard Hendricks percebeu que não era possível iniciá-lo de forma "tão rápida", porque exigia "muitos preparativos" e os "portugueses" de Malaca estavam "desunidos".

De acordo com o responsável, o centro começou por ser implementado noutro local antes de ser mudado para o espaço onde se encontra atualmente. O local é composto por três divisões, nomeadamente um pequeno consultório médico, uma sala de espera e um espaço amplo com seis computadores para formação.

Richard Hendricks referiu ainda que a AMI comprometeu-se a financiar o centro por três anos, tendo a associação já recebido a primeira tranche de 9.000 euros para o primeiro ano, sem, no entanto, conseguir especificar quanto receberá nos anos seguintes.

Para já, o dinheiro que está a chegar da delegação de Portugal destina-se a pagar a renda do espaço, a eletricidade, salários para dois enfermeiros e um assistente e material.

"É um bom projeto", elogiou, congratulando-se com o apoio da AMI. Contudo, lembrou que todo o seu trabalho é "voluntário" e que o dinheiro atribuído ao pessoal responsável pelo apoio médico é "apenas uma pequena compensação pelo seu tempo".
Os cerca de mil "portugueses" de Malaca vivem num bairro perto do centro da cidade turística com o mesmo nome e preservam manifestações culturais, religiosas e linguísticas transmitidas pelos portugueses liderados por Afonso de Albuquerque que, em 1511, tomaram Malaca e governaram a cidade por 130 anos.