Data

21 Abr 2016



Fonte

ALERT Life Sciences Computing, S.A.





Partilhar
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter



Dieta saudável pode diminuir risco de hipertensão após diabetes gestacional

Estudo publicado na revista ''Hypertension''

As mulheres que desenvolveram diabetes gestacional apresentam um risco aumentado de ter pressão arterial elevada anos mais tarde. Contudo, a adoção de uma dieta rica em fruta, vegetais e cereais e baixa em sal e carne processada pode reduzir esse mesmo risco, dá conta um estudo publicado na revista “Hypertension”.
Em estudos anteriores os investigadores do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano Eunice Kennedy Shriver, nos EUA, já tinham constatado que a diabetes gestacional aumentava o risco de as mulheres desenvolverem hipertensão, mesmo 16 anos após terem dado à luz.
Neste estudo, os investigadores, liderados por Cuilin Zhang, concluíram que a adoção de uma dieta saudável, com efeitos já comprovados na população geral, parece ser igualmente eficaz neste grupo de mulheres de elevado risco.
Para o estudo os investigadores contaram com a participação de 3.818 mulheres com antecedentes de diabetes gestacional. As mulheres foram acompanhadas ao longo de mais de 22 anos e preencheram um questionário alimentar a cada quatro anos.
Ao longo do estudo, 1.069 mulheres desenvolveram hipertensão. Contudo, os investigadores verificaram que as mulheres que adotavam uma dieta saudável apresentavam um risco 20% menor de desenvolver hipertensão, comparativamente com aquelas que não o faziam.
As dietas saudáveis consumidas pelas participantes foram: a dieta mediterrânica alternativa, o Índice de Alimentação Saudável Alternativo e a abordagem dietética para impedir a hipertensão (DASH, sigla em inglês). Estas três dietas envolvem o consumo de grandes quantidades de frutas, vegetais, legumes e cereais, bem como de peixe, e baixas quantidades de carne vermelha e processada e sal.
O elevado risco de hipertensão associado a uma dieta pouco saudável poderia ser em parte explicado pelo aumento de peso. No entanto, verificou-se que apenas 20 a 30% desta associação poderia ser explicada através desta forma.
Os investigadores também ajustaram os resultados, tendo em conta outros fatores, tais como, tabagismo, etnia, toma de contracetivos, peso e antecedentes familiares de hipertensão. Verificou-se que as mulheres com maior adesão à dieta saudável eram menos propensas a fumar e a consumir gorduras trans, mas consumiam mais fibras e eram fisicamente mais ativas.
Cuilin Zhang refere que apesar de os níveis de glucose da maioria das mulheres voltarem ao normal após o parto, este estudo deve servir como um sinal de alerta precoce.
Os planos de tratamento para a diabetes gestacional incluem tipicamente a adoção de uma dieta saudável juntamente com a prática regular de exercício e controlo dos níveis de glucose no sangue.
O investigador acrescenta que os prestadores de cuidados de saúde devem encorajar as mulheres a continuar com estas alterações de estilo de vida após a gravidez.